Vizinho – a pessoa que mora perto.
Vizinhança – troca de artigos e serviços, desenvolvimento de atividades em conjunto, interação entre pessoas que moram próximas.
.

 

Sabemos que existem cada vez mais pessoas que vivem em condições de segurança desfavoráveis para a manutenção das suas Atividades de Vida Diária, que por si só já representam algum grau de dependência. Pessoas vulneráveis e com fatores de risco acrescidos para a ocorrência de acidentes que eventualmente agravarão o seu grau de dependência ou mesmo os conduzirão à morte. Urge uma intervenção!


Assim nasce o conceito deste projeto. A criação de equipas comunitárias de “vizinhos” constituídas por voluntários que trabalharão na avaliação desses casos e irão intervir no sentido de os prevenir e diminuir a exposição a esses riscos, a probabilidade de acontecer o acidente.

O projeto girará em torno de três grandes eixos: REFERENCIAÇÃO, AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO que constituirão um ciclo em que, atingido de novo o eixo da referenciação, os seguintes passarão a ser responsabilidade do próprio beneficiário, da comunidade e/ou dos parceiros locais.

O seu planeamento engloba um “timing” de 4 anos.

Onde?

Área Metropolitana do Porto.

Objectivo Geral

Contribuir para a diminuição da incidência de ADL em Portugal nos anos de 2012 a 2015, em pessoas idosas e/ou com deficiência.

Objetivos Específicos:

  1. Diminuir o risco de acidentes domésticos em 80% dos beneficiários, até 2015.
  2. Até 2015, aumentar a ação da comunidade com a introdução de, pelo menos, um novo agente (vizinho, instituição de retaguarda, etc.).

Atividades:

  1. Visita Domiciliária – serão desenvolvidas a 1ª visita de avaliação, as atividades de IEC’s a implementação da eliminação dos riscos e a respectiva visita de avaliação e de “follow-up”.
  2. Acompanhamento comunitário – referenciação pelas e para as instituições de apoio e articulações institucionais.
  3. Informação, educação e comunicação (IEC) – ensinos individualizados: literacia em saúde, treino para o auto-cuidado em segurança; à comunidade em geral: abordarão toda a temática da prevenção de acidentes e promoção da segurança.
  4. Ação Comunitária – encontros, tertúlias e palestras de sensibilização. Realizar-se-ão em dois “timings” anuais (Dias Internacionais da Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência).
  5. Programa de voluntários – Todo o processo de formação inicial, visitas de acompanhamento, reuniões mensais e avaliação.

População-Alvo

O principal problema que deu origem à necessidade de realização deste projeto é o aumento do número de acidentes domésticos em pessoas com deficiência e/ou dependência física.

Segundo o Plano Nacional de Prevenção de Acidentes 2010-2016, da DGS “Os acidentes, intencionais e não intencionais, são a quarta causa de morte mais comum na Europa, constituindo um grave problema de saúde pública, com grande impacto nos sistemas de saúde e de proteção social mas, também, com implicações relevantes na vida, pessoal e familiar das vítimas.”1 (Ministério da Saúde, Direção-Geral da Saúde, 2010:1).

O projeto intervem, através da prevenção seletiva junto das pessoas idosas e as pessoas com dependência física.

Parcerias envolvidas

Câmara Municipal de Matosinhos (Rede Social de Matosinhos) – inclusão do projeto no Plano de Ação Social Municipal e disseminação da informação pelas instituições da rede estimulando parcerias mais específicas;

Junta de Freguesia de São Mamede de Infesta (Comissão Social de Freguesia) – inclusão do projeto no seu Plano Local de Ação Social “obrigando” as relações inter-institucionais e possível co-financiamento;

 

 

* 1 Programa Nacional de Prevenção de Acidentes. Direção-Geral da Saúde (2010-2016). [Em linha]. Disponível em www.srsdocs.com/parcerias/publicacoes/diversos/acidentes.pdf [consultado em Agosto de 2011].